terça-feira, 1 de novembro de 2016

Entrevista com Adilson Morari da Motortech Competições

Adilson Moises Morari, natural de Caxias do Sul (RS), está em atividade no automobilismo desde seus quinze anos de idade, e ao longo de sua trajetória carrega inúmeros títulos. Confira a entrevista.



 Velocidade Curitiba: Como iniciou seu envolvimento com o automobilismo ate construir sua própria equipe?

Adilson Morari: Comecei trabalhar com automobilismo muito cedo, com quinze anos de idade, era auxiliar em uma equipe gaúcha na antiga omega Stock Car, acredito que por volta de 1994. Depois disso passei por diversas categorias, desde regionais, opala, até a extinta Pick - Up Racing, onde pela equipe JMaino Racing fomos penta campeões com o piloto João Campos. Em 2006 fundei minha equipe, a Motortech Competições.

Velocidade Curitiba: Categorias que a Motortech ja participou.

Adilson Morari: -Já passamos pela Pick-UP Racing, Copa Montana, Mercedes Bénz Grand Challenge (Trí campeão), Brasileiro de Turismo, (Campeão 2015), e líder do campeonato até o momento.

                                                    Copa Montana (Foto: Arquivo pessoal)

Velocidade Curitiba: A passagem da equipe pela categoria Mercedes-Benz Challenge trouxe três títulos para a Motortech. Comente brevemente cada título.

Adilson Morari: O título da Mercedes em de 2011 foi muito especial por ser  o primeiro, foi um ano de muito aprendizado e também muitos investimentos. Em 2012, foi um campeonato em que se destacaram as estratégias, como eram dois pilotos, a forma de se trabalhar e organizar as estratégias eram cruciais. Já o campeonato de 2013, o piloto Marcio Campos correu sozinho, sem a parceria de seu pai João campos, foram grandes batalhas dentro e fora das pistas, mas, mais uma vez conseguimos vencer  o campeonato.

                                                                   Marcio e João Campos (Foto: Mercedes)

Velocidade Curitiba: Após três títulos consecutivos na Mercedes. A Motortech migrou para o Brasileiro de Turismo, considerado a categoria de acesso à Stock Car. Como é feito o trabalho nos carros antes de cada corrida?

Adilson Morari: Durante o período em que fizemos Mercedes, a Motortech já estava nas categorias de acesso, tanto Copa Montana quanto no Campeonato Brasileiro de Turismo.A preparação dos carros sempre é feita com muito capricho aqui dentro da oficina. Os carros são desmontados a cada etapa,e é feita uma minuciosa revisão, onde cuidamos praticamente de todos os detalhes, diminuindo assim o nosso risco de quebra. Este  gerenciamento de risco que a gente faz na oficina é fundamental para que possamos obter resultados positivos nos fins de semana de corrida. Costumo sempre dizer que autódromo é lugar de ir passear, trabalhar, a gente trabalha na oficina.E esta filosofia até então vem dando bons resultados.



Velocidade Curitiba: Desde que iniciou os trabalhos no Brasileiro de Turismo, a cada temporada os pilotos e a equipe Motortech vêm se destacando muito pelos resultados obtidos na pista. Você como chefe da Motortech, como se sente ao ver que sua equipe sempre com bons resultados?

Adilson Morari: Me sinto bem e feliz com os resultados, tenho dois pilotos muito rápidos e competitivos, mas sei também  que sempre podemos melhorar. Acho que colhemos o resultado do nosso gerenciamento de risco, que é feito na sede da Equipe Motortech.

                                                           Dobradinha da equipe Motortech em Curitiba (Foto: Site da equipe)

Velocidade Curitiba: Atualmente a Motortech tem inúmeros títulos no automobilismo. Pode-se dizer que a equipe é uma fabrica de campeões?

Adilson Morari: Não penso desta forma, pois até hoje a Motortech sim, ganhou vários títulos, mas sempre com o piloto Marcio Campos, este ano temos o Gabriel Robe com boas chances de ser campeão, ele tem pelo caminho vários adversários e um deles é o Marcio. Mas com certeza o Marcio é um Grande campeão.

Velocidade Curitiba: Quais os próximos objetivos?

Adilson Morari: Gostaríamos muito de colocar a nossa equipe na principal categoria nacional, a Stock Car, mas na atual crise que o Brasil está passando, fica um pouco distante este sonho. Existe um projeto, um plano para chegarmos lá, mas só o tempo vai dizer se de fato vamos conseguir.

Velocidade Curitiba: Considerações finais.

Adilson Morari :Gostaria de deixar o meu agradecimento a todos os patrocinadores, apoiadores, funcionários, família e a todos que fazem parte desta história. E Claro não posso esquecer o Velocidade Curitiba, sempre com  matérias produtivas para o automobilismo..
meu muito obrigado a todos.


Nenhum comentário:

Postar um comentário